Reconhecimento, autoconsciência e identidade em Axel Honneth: uma nota de estudo*


Cada um de nós já passou pela experiência de, perante a violação de uma regra já considerada como válida, sentir-se como se tal infração representasse uma ofensa de caráter quase pessoal, tenha ela partido ou não de alguém com esse deliberado fim. Nas situações interativas do trânsito, por exemplo, cujas normas estão previamente definidas, esse … Continuar lendo Reconhecimento, autoconsciência e identidade em Axel Honneth: uma nota de estudo*

Trechos inesquecíveis – Axel Honneth


“Até agora, o conceito de ‘justiça’ foi aqui empregado de modo completamente desprovido de conteúdo e substância; neste contexto, ele é caracterizado não mais como o modo sempre adequado de realização especificamente setorial de valores, que em determinado momento é aceito no seio de uma sociedade, sendo por isso responsável por sua legitimação normativa. Assim, … Continuar lendo Trechos inesquecíveis – Axel Honneth

Trechos inesquecíveis – Judith Butler


“O reconhecimento não pode ser reduzido à formulação e à emissão de juízos sobre os outros. Indiscutivelmente, há situações éticas e legais em que esses juízos devem ser feitos. No entanto, não deveríamos concluir que a determinação legal da culpa ou da inocência seja o mesmo que reconhecimento social. Na verdade, o reconhecimento muitas vezes … Continuar lendo Trechos inesquecíveis – Judith Butler

Trechos inesquecíveis – Martha Nussbaum


“Precisamos voltar agora ao problema geral da assistência e perguntar quais políticas públicas são sugeridas pelo enfoque das capacidades nesse terreno. Argumentei que a assistência tem implicações para mais ou menos todas as capacidades centrais, tanto do assistente quanto do assistido, e que a lista de capacidades fornece um conjunto altamente útil de critérios sociais … Continuar lendo Trechos inesquecíveis – Martha Nussbaum